Imprensa

Voltar

Notícias

15/out/2009 às 13:56

ENTIDADES DA AGRICULTURA FAMILIAR COMEMORAM PRÊMIO INTERNACIONAL

Autoridades Municipais, Estaduais e Federais, além de dirigentes sindicais e cooperativistas dos três Estados do Sul estarão reunidos nesta quinta-feira (15) para comemorar o Prêmio Mundial Habitat 2008/2009 conquistado pela Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares (Cooperhaf). O evento acontece a partir das 18 horas, no Salão da Igreja Matriz, em Chapecó - Santa Catarina (SC).
O prêmio conquistado pelo Projeto de Habitação Rural “Caprichando a Morada”, que é desenvolvido pela Cooperhaf em conjunto com a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf), com o Sistema de Cooperativas de Crédito Rural com Interação Solidária (Cresol Central SC/RS) e sindicatos dos trabalhadores da agricultura familiar de todo o Brasil, foi entregue no último dia 5 de outubro em Washington, nos Estados Unidos da América (EUA) pela Fundação Construção e Habitação Social (Building and Social Housing Foundation), entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). Em sua 24ª edição, o prêmio é destinado a projetos e práticas que ofereçam soluções inovadoras para o enfrentamento da problemática habitacional no mundo. Anualmente uma entidade do Hemisfério Sul e outra do Hemisfério Norte são premiadas, já que são realidades distintas em torno da habitação social.

Através do “Caprichando a Morada”, a Cooperhaf já construiu e reformou cerca de 20 mil moradias e outras 17 mil estão em andamento em 12 estados brasileiros. Em Santa Catarina cerca de nove mil famílias de agricultores já foram beneficiadas; outras nove mil famílias no Rio Grande do Sul, e ainda outras seis mil famílias de agricultores foram contemplados no Paraná. O Projeto prevê a construção, reforma ou ampliação de moradias no meio rural; a formação e capacitação dos agricultores através de cursos e materiais que abordam os princípios básicos da construção habitacional; a organização da agricultura familiar; o cooperativismo e associativismo; a organização e cuidados de hortas e pomares com o objetivo de melhorar o acesso a uma alimentação mais balanceada e de qualidade, entre outros aspectos.

Conforme descreve o presidente da Cooperhaf, Celso Ludwig, o Projeto se apresenta como uma possibilidade de inclusão àqueles que historicamente ficaram em segundo plano nas políticas públicas habitacionais no país. “Existem milhares de famílias de agricultores em comunidades rurais do Brasil que carecem de atenção e inclusão social. O Projeto indica que o caminho para a solução deste problema está na organização, articulação e participação. Só assim, cada vez mais mulheres e homens poderão se sentir mais felizes em suas moradas e os jovens poderão ter melhores perspectivas de vida”, argumenta.

Assessoria de Imprensa Cooperhaf