Imprensa

Voltar

Notícias

18/set/2013 às 14:45

Cooperhaf assina os primeiros contratos do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades

O sonho da casa própria é um desejo de muitos. Políticas públicas e linhas de créditos temos em abundância, porém, uma boa parcela da sociedade não consegue ter acesso ao mesmo. Mas nesta quarta-feira (18), em Jacutinga, 50 famílias acordaram do sonho para assinar o contrato de suas futuras casas, das quais 42 serão construídas no Bairro Renascer e oito no meio rural.

É o começo de uma nova vida que essas famílias terão, graças as parcerias da Prefeitura de Jacutinga, Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares (Cooperhaf), Sindicato Unificado dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Jacutinga (Sutraf) e Caixa Econômica Federal por meio de Convênio com o Governo Federal e através do programa Minha Casa Minha Vida Entidades e o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

A maioria das famílias que hoje estão sendo beneficiadas viviam no meio rural como arrendatários ou agregados. Com as novas tecnologias para o campo, tornaram-se desnecessários e acabaram sendo alocadas no meio urbano em condições precárias. A exemplo da família de Rosana Costa dos Santos, que hoje vive em uma casa de madeira e em péssimas condições em uma área rural. Rosana descreveu esse momento como sendo o mais importante de sua vida, pois era um sonho de anos que agora está se tornando realidade, “Estou muito feliz, esperei muito para conseguir ter uma casa”.

Segundo o prefeito, Gelsi Lodéa, essas famílias viveram ansiosas por aproximadamente 20 anos para ter uma moradia digna para viver com sua família. “O poder público com seus parceiros, hoje dá inicio a execução deste empreendimento com toda a infraesturutura para essas famílias, possibilitando uma vida digna”, disse Lodéa. Ele ainda ressaltou que é necessário que haja esforço de todos para que isso seja possível, é que o bem comum deve estar acima de partido, raça ou religião.

Na fala da coordenadora da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul/ CUT) no RS, Cleonice Back, lembrou das dificuldades que existia para conseguir um financiamento para construção ou até mesmo para a melhoria das casas, de que era mais fácil conseguir empréstimo para reformar um chiqueiro do que para financiamento para moradia. Mas segundo Back, depois de muita luta e de governos que tiveram o comprometimento político com os menos favorecidos e que hoje estão aqui assinando o contrato de suas casas. Nesta mesma linha de raciocínio o deputado estadual, Altemir Tortelli, destacou que hoje temos governos que são comprometidos e desenvolvem políticas públicas para oportunizar vida digna a todos.

A presidente da Cooperhaf, Liane Kothe, mencionou em sua explanação que Cooperhaf completa este ano 12 anos de existência e que já beneficiou cerca de 39 mil contratos, destes, mais de 29 mil somente na região Sul. Através do PNHR (casa nova e/ou reforma) foram beneficiadas mais de oito mil e 400 famílias. Mas que esse é o primeiro do Programa Minha Casa Minha Vida – Entidades. Para a presidente o resultado do trabalho da Cooperhaf deve-se ao empenho de toda uma equipe, de diversas entidades, poder público, entre outros, que unidos, contribuem para a concretização de sonhos. "Se juntos somos fortes, unidos somos invencíveis", ressaltou.

O gerente Nacional de Entidades Urbanas da Caixa Econômica Federal, Tácito Maia, avaliou o programa de habitação passou por um processo de amadurecimento geral, junto aos parceiros da Caixa Econômica, dos movimentos e entidades, e da população também. “A Caixa enxerga a cada um como pessoa e por isso tem trabalhado para que todas as famílias possam ter uma moradia digna”, afirmou Maia.

Cada unidade habitacional urbana receberá o valor de 49 mil reais, totalizando assim um investimento de dois milhões e cinquenta e oito mil reais. As unidades habitacionais rurais receberão o valor de R$ 28.500 reais, totalizando um investimento de R$ 228 mil. Todas as unidades habitacionais urbanas terão aquecimento solar e o loteamento terá infraestrutura completa.