Imprensa

Voltar

Notícias

07/nov/2008 às 15:49

HABITAÇÃO RURAL FOI TEMA DE SEMINÁRIO NO RIO GRANDE DO NORTE

     As saudações iniciais foram feitas pelo coordenador municipal de habitação, Felipe Francisco. Ele agradeceu a presença de todos e reforçou a importância dos agricultores familiares debaterem em conjunto com as entidades e autoridades, as questões relacionadas à habitação rural para o fortalecimento da agricultura familiar.

       Na seqüência, o coordenador estadual de habitação da Cooperhaf/RN, José Mota da Silva Junior, apresentou a história da Cooperhaf, sua área de atuação, as lutas e conquistas, as parcerias realizadas com municípios, Governo do Estado e outras entidades e comentou o atual déficit habitacional no meio rural em nível de Brasil, enfatizando a situação do RN.

         Para demonstrar o competente trabalho que a Cooperhaf realiza no Estado, o coordenador exemplificou através de fotos “o antes e depois” das casas já construídas e reformadas através do Programa de Subsídio à Habitação e do programa Carta de Crédito do FGTS.

       A responsável pelo setor social da Coopernah/RN, a assistente social Keli Cristian Rafael Bezzerra, apresentou a situação do município frente às exigências que nortearão a nova política nacional de habitação para a agricultura familiar e explicou como funciona o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social (SNHIS) e Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS).

        O secretário municipal de assistência social, Francisco Araújo, informou que o município aderiu ao SNHIS no ano de 2007. “Estamos criando o Fundo Local de Habitação de Interesse Social e o Conselho Gestor desse Fundo que será composto por oito membros, sendo quatro representantes de instituição governamental e quatro de organizações não governamental, mas a representação nesse Conselho está garantida”, afirmou Araújo.

         Ao finalizar o encontro, o coordenador estadual de habitação e a assistente social da Cooperhaf, reafirmaram a importância do sindicato ser membro atuante no Conselho Gestor, pois entre os vários fatores que competem ao Conselho, poderá contribuir efetivamente na fixação de critérios que priorizam linhas de ação, alocação de recursos e atendimento dos beneficiários dos programas habitacionais executados no município.