Imprensa

Voltar

Notícias

12/fev/2009 às 14:47

PROJETO SOCIAL CAPRICHANDO A MORADA CONTRIBUI PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS AGRICULTORES

      Para a família, o projeto proporcionou uma visão diferente da atividade rural e contribuiu para melhorar as atividades que já vinham sendo praticadas na propriedade. Como é o caso da produção sustentável, pois a grande maioria dos produtos consumidos são produzidos lá mesmo. Seu Milton conta que na produção de milho e feijão, só é utilizado sementes crioulas e adubação orgânica, a produção de leite é a base de pasto. Também possui na propriedade uma pequena agroindústria de derivados de cana-de-açucar, a qual proporciona uma diversificação da renda. “Nós já vínhamos fazendo muitas coisas que vimos durante a realização do projeto. Mas acho importante que meus colegas agricultores através da atividade social também puderam ver outras formas de produção, entre outras coisas”, frisou dona Iracema.

      Seu Milton sempre participou das atividades do sindicato e até então não tinha visto nada parecido com o projeto de habitação rural. Ele conta que já havia conseguido crédito tanto para investimento como para custeio, mas o crédito para reformar a casa e melhorar a qualidade de vida da família era uma luta de muitos anos. “Estou muito contente. Dentre tantas coisas conquistadas através do sindicato, essa tem sido uma das mais importantes. Sem esse programa não teria feito a melhoria na casa, que há 18 anos nunca tinha sido reformada”, comentou, enaltecendo ainda o esforço da esposa, “foi ela quem batalhou e encaminhou a proposta junto ao sindicato”.

      O presidente do sindicato dos trabalhadores na agricultura familiar, Erico Ecker, fez questão de frisar que a casa ficou excelente. “Essa foi uma das reformas mais bonitas do grupo, não apenas pela qualidade da obra, mas pelo conjunto da propriedade e quantidade de árvores de sombra que possui ao redor da casa”. Percebendo a motivação que os agricultores ficam após a melhoria em sua moradia, ele comentou ainda que está ansioso para a saída do novo projeto de habitação, e que sem ele não sabe como vai ser o futuro da agricultura.

          Participaram do Dia na Propriedade Caprichando a Morada cerca de 110 pessoas, entre as famílias beneficiadas, equipe da Cooperhaf/SC e coordenação do sindicato. Além da reflexão acerca da importância da obra e da sustentabilidade da propriedade, observando o impacto do projeto de habitação nas famílias e na comunidade, também no dia, resgatou-se através de oficinas temáticas, os conteúdos abordados nas discussões dos cadernos. Organização social, cuidados com a casa, a produção de autoconsumo, o embelezamento da propriedade e o saneamento básico, foram os temas abordados.


     Após as atividades, a equipe Cooperhaf prestou contas do número de famílias beneficiadas com habitação rural no município e no Estado de Santa Catarina e motivou a participação dos agricultores no 1º Seminário Estadual de Habitação que será realizado no dia 20 de março em Pinhalzinho (SC).Ao final um almoço de confraternização foi servido aos participantes.